• Deva Tamasa

Limpeza Hepática: Retirando pedras da vesícula e do fígado


Por que limpar o fígado e vesícula?


Eis alguns sintomas de quem tem problemas na vesícula ou no fígado: Dificuldade para digerir comidas oleosas. Sono e/ou peso após as refeições com comidas que contêm gordura (carne, pequi, fritura, cozidos com óleo, abacate, etc.). Mau humor e irritabilidade frequentes. Manutenção de uma alta taxa de glóbulos brancos (os leucócitos, entre eles os eritrócitos, linfócitos e neutrófilos). Febre interna frequente. Sistema imunológico deficiente contra infecções. Baixa capacidade de proteção do corpo. Retorno de sintomas de doenças.





A limpeza é recomendada para casos clínicos hepáticos envolvendo o fígado ou a vesícula, fígado "gordo", síndrome do intestino irritado, inflamação dos intestinos, colite, intolerância a alimentos, dificuldades digestivas e outros relacionados ao sistema digestivo inferior.

Muitos já ouviram falar ( ou mesmo já sentiram na pele ) de casos de pessoas que tiveram sua vesícula removida por causa da remoção de pedras. Este é um procedimento absolutamente comum nos dias de hoje, onde o médico trata de vesícula como órgão ‘descartável’ para o funcionamento geral do organismo ao desconsiderar qualquer possibilidade de remover as pedras sem remover o órgão junto




É comum muitas pessoas, incluindo crianças, terem pequenas pedras nos finos dutos do fígado e também armazenadas na vesícula. Algumas desenvolvem alergias ou reações na pele e outras não apresentam quaisquer sintomas. Quando a vesícula é examinada com raio-X ou outros aparelhos nada é visto, pois na maioria das vezes essas pedras não estão na vesícula e também porque os equipamentos não conseguem detectar corpos muito pequenos ou que não sejam compostos de cálcio.



Figado


Existem mais de meia dúzia de variedades de pedras biliares, e a maioria tem cristais de colesterol como núcleo. No núcleo de cada pedra há um aglomerado de bactérias, de acordo com cientistas.


Com as pedras se acumulando nos dutos, a pressão anterior no fígado se eleva e faz com que ele entregue menos bile e com que possa haver vazamento de bilirrubina para a corrente sanguínea. Com menos bile sendo entregue aos intestinos, menos colesterol deixa o corpo e os níveis de colesterol passam a se elevar bastante.


Além disso, essas pedras são porosas e as bactérias, vírus e parasitas que passam normalmente pelo fígado podem se aderir às paredes das pedras, formando focos de infecção interna que fornecem ininterruptamente micro organismos nocivos ao corpo.

Nenhuma infecção estomacal como úlceras ou inchaço intestinal pode ser totalmente curada sem remover essas pedras do fígado.



Pedras no Fígado

Este procedimento é muito seguro, tendo sido realizado por diversos profissionais há anos. Pode ser realizado por pessoas idosas e crianças. Os profissionais que trabalham com essa técnica relatam que ninguém teve que ir ao hospital ou relatou dores.

Se você se preparar devidamente, livrando-se dos parasitas, limpando os rins e os intestinos, conforme explicaremos posteriormente, não deverá ter desconfortos.


O protocolo tem sete dias de duração, sendo que os cinco primeiros são um preparo ( ou uma pré-desintoxicação), a limpeza em si ocorre no sexto dia e o sétimo dia é um merecido descanso.


279 visualizações

Contato:

3446.1411 | 62 9 8147.2360         |  62 9 8196.1188

Endereço:
Rua da Palha, 123, Setor Central 

Alto paraíso de Goiás  |  Chapada dos Veadeiros

©2023 Todos os Direitos Reservados a Anahata Spa. Desenhado por Alisson Sindeaux.